domingo, 17 de agosto de 2014

Acabei de ler Rapina de Graham Hurley


Esta altura do ano é a altura onde leio mais. Sempre que vou para a praia vou com um livro atrás e então são horas a ler que fazem parte de uma espécie de ritual
Este livro foi um dos que trouxe das promoções da feira do livro.

Sinopse
Para o Inspector Joe Faraday, o funeral de uma jovem colega, morta num acidente de automóvel, é um final amargo para mais uma semana difícil. E agora, o inspector Paul Winter, mestre de ardis e aparentemente intocável, foi atingido de uma maneira inimaginável - e o seu único instinto é vingar-se. 

Não existe contudo tempo para mágoas na Investigação Criminal. Um ginecologista difamado desapareceu e as suas pacientes mutiladas formam uma lista infernal de suspeitas de homicídio. Trata-se de uma carga de trabalho impossível e, como se isso não bastasse, os políticos e os superiores hierárquicos de Faraday conspiram para lhe dificultar ainda mais a vida…
O que achei?

Achei que foi um livro que se lê bem. Começa de forma entusiasmante e tem uma série de histórias que se vão desenrolando ao mesmo tempo. Achei bom falarem das personagens de modo a dar -lhes uma história. No entanto, não foi um livro que fiquei com pena de acabar. Achei que alguns episódios ficaram por explicar. E penso que faltou algo para agarrar o leitor. 
É um bom livro para se ler nas férias ou mesmo à noite quando o sono teima em não aparecer. No entanto para mim não foi "aquele" livro. Mas lá está para cada pessoa um livro é um livro. Este achei que podia ter mais potencial e o autor podia ter posto mais mortes (sei que é mórbido) de modo a aguçar o nosso interesse. De salientar que há passagens que achei bem escritas e montadas que fazem nos prender à acção. Por tudo isto, não é um livro que adore mas também não o caracterizo de negativo. 
Se mais alguém leu está à vontade para vir aqui contar!!!

Enviar um comentário